domingo, 14 de fevereiro de 2016


Como Arjuna, no bom combate !

Na prática do Hatha Yóga podemos tomar consciência quase que total de quem somos realmente.Nos deparamos com fantasmas perturbadores em forma de medos, ansiedade, insatisfação, irritações que nos sitiam, a cada passo, dificultando o desabrochar de sentimentos saudáveis.Se nos olhar-mos de fato perceberemos em nosso interior as heranças que procedem de velhas crenças que ressurgem e assombram os sentimentos saudáveis.

No Bhagavad Gita, Krishna adverte o discípulo Arjuna, quanto à necessidade de combater os vícios, estes adversários terríveis, que vivem no íntimo e impulsionam ao crime, à loucura, á impaciencia, à intolerância, irritabilidade.Parentes das virtudes, dos valores edificantes, dignificantes, eles devem ser enfrentados com coragem e valor em batalha continua no campo da consciência.O príncipe pandava, porém, reluta em destruir esses "familiares"que, de alguma forma, constituem o "seu" clã e fazem parte da sua vida.Nada obstante, o guru explica-lhe que, na maturidade, a sua idade adulta exige esse sacrifíco, por mais que lhe pareça dificil.

Explicarei como nos deparamos com os tais fantasmas, no Hatha Yóga. Em aula, ao permanecer em uma postura(ásana),podemos sentir qualquer tipo de sensação como incomodo,irritação, desconforto que minam a permanência no mesmo. Apenas observe-se sem emitir qualquer crítica ou auto-julgamento,só perceba-se de dentro para fora. Agindo assim,e com outras orientações dadas em aulas, trataremos de quebrar alguns paradigmas que até então estavam no comando do ser consciencial. 

Estes fantasmas são conteúdos conflitantes que se encontram no inconsciente, no subconsciente e consciente da atual personalidade, por onde transitam nos assombrando. No decorrer de um exercício físico(ásana) ou de uma prática respiratória(pranayama), busque a permanência no mesmo,inspirando suavemente por ambas as narinas, sem forçar seu corpo, apenas no seu rítmo, na sua melodia interior,respeitando seu corpo amorosamente,permaneça por seis ciclos ou um pouco mais.Permaneça cada vez mais em determinado exercício ou técnica respiratória de forma gradativa e graciosa,com refinamento,sem pressa. Descontraia seu corpo pouco a pouco.
Cada parte dele ou todo.Perceba as sensações, sentimentos que surgem atravéz de seu corpo no decorrer de cada exercício (ásana), que sentimentos eles dispertam em voce,que sensações,serenamente aprenda a lidar com cada um(a) deles (as).
Com disciplina, constância, voce aprenderá a lidar com os tais fantasmas do medo, irritações, insatisfações, ansiedades e com o tempo estes deixarão de te assombrar  até de existir.

Assim,seguramente,o processo de ascensão será melhor elaborado e surgirá a nova consciência mais lúcida, mais serena, assumindo com tranquilidade o comando da futura personalidade, segundo a vontade, a disciplina e constância e a proposta de mudança do seu condutor.

Convido voce a pensar sobre tudo isto, e claro praticar.

NAMASTE !

2 comentários:

Karen Matsubara disse...

Breve suncinto e muito instrutivo... Namastê

Eliane Oliveira disse...

Muito esclarecedor esse artigo que voce escreveu.
Traz uma luz para nossa pratica.
Adorei. Parabens! e obrigada Eliane:)